Poema antes de partir

Standard
A morte do caixeiro viajante

Arte - Cartaz da peça "A morte do caixeiro viajante" (Death of a Salesman)

Embora

Vou embora antes.
Antes que o forno aqueça
e que ela tome forma.
Antes de provar o sabor
e de terminar a prosa.
Antes de piorar e de por tudo a perder.
Antes mesmo de entardecer
e o que somos esmaecer.
Vou sair e deixar a lembrança.
Que ela tenha força e seja prazerosa.
Que ostente o verbo e perdure
formosa, sem derrota.
Que viva comigo, contigo e com aqueles
que venham compartilhar.
Vou embora antes,
mas primeiro vou assinar,
este epílogo improvisado
que cresceu feito um sonho
de um apaixonado teimoso
que recusava acordar.

Anúncios

Aquele poema que me falou dos sentidos

Standard
Alice no país das maravilhas ilustração

Ilustração de "Alice no país das Maravilhas", obra de Lewis Carroll

Acordar

Sonhei minha língua enrolada.
Sem completar uma conversa.
Meus amigos ensaiavam festa.
Eu sem cantar no canto me resta.

Olhos despertos recobro os sentidos.
Intensificados foram tantos vividos.
Sonho em cores como muitos poetas.
Inspirados pelo forte intuito e libido.

Vou escrever rimas e depois cantar.
Sou amante do tato e agora ouvido.
Quero ler encantos na pele, sorrindo.
Inalar poesia torna doce meu paladar.