Poema que veio do nada

Standard

Un i dos, ilustração de Pixelbox

Un i dos, ilustração de Pixelbox

Por nada

O amor chegou de fininho, mansinho, como quem quer nada.
Nada, por nada e do nada, facilmente refém de nova cilada.
Condição adocicada capaz de ver sonhos por onde for tocada.
E juntar paixão ao nada pra deixar a vida ainda mais apaixonada.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s