Poema para as noites inspiradas

Standard
lluna menuda_Sofia Golovanova

A lua pendurada na noite fria (ilustração de Sofia Golovanova)

A amiga da lua

Esta noite ela se despediu e simples foi deitar nua.
Disse “tanto faz, hoje a minha companhia será a lua”.
E assim ela abraçou o satélite falando sou sua.
O quarto novo iluminado por uma força branca e crua.
Cheia, minguante, crescente, nova e pura.
Era ela, seu coração acompanhado, pulsando forte…
uma formosura.

Anúncios