Para ser lido numa semana cinza

Standard
Ilustração de Roberto Weigand

Ilustração de Roberto Weigand

Poeta de frases infantis
– dois –

Há um bom tempo eu não vivia essa emoção toda.
Desacostumado hábito, eu me virei do avesso.
Desperto sentimentos puros e prossigo desatento.

Bom chorar em situações de alma.
Estou vivo, constato a infantilidade.
Devolvo sorriso às lágrimas e faço nosso momento.

Aprecio as apaixonadas atitudes.
Abraço a música e reproduzo com calma.
Tão bom deitar no colo e deixar o coração aberto.

Triste acaso, toda minha semana amanheceu cinza.
Estou longe e me belisco numa enorme vontade.
Melhor lembrar apenas as alegrias e ser eterno…

Anúncios

Poema para quando procurar uma origem

Standard
"El Principito" (O pequeno príncipe), ilustração de So Ri Yonn

“El Principito” (O pequeno príncipe), ilustração de So Ri Yonn

Jogo de Queixo

Quatro linhas e um jogo da velha no queixo.
Duas quedas e um poeta longe do eixo.
Criança inventiva na ardósia deixou rima.
História repetida teve prova ao olhar pra cima.

Lembranças de menino pra espantar a rotina.
E outras fantasias emotivas com formas criativas.
Promessas sobre rabiscos em pisos de giz, quis…
Tardar o crescer para o consciente ser mais feliz.

Poema para ser lido enquanto se dá uma volta

Standard
say-ah

Recorte de "Say-ah", de Jason Jägel

Sobre o poeta que lembrou de exclamar
ou
O poema que cresceu manco

Ah! O perfume do café…
Que fissura essa na sala de espera!
Mas estou fora do contexto, este pretexto
é fazer comédia e saltar o gosto, bom.
Sou poeta pequeno do signo de ar.

Sou também cria e agora pretérito.
Que se encontra sobre o quebra mola.
E, na farra, usa no começo e prossegue,
aos tropeços, até encontrar no fim do
seu manco poema, aquele tal do “Ah”!

O poeta que desconstruiu o seu invento

Standard
St Joseph, 1642, de Georges de La Tour

St Joseph, 1642, Georges de La Tour

Frágil poeta de ideias

Aquilo que agora escrevo e ostento.
Vem o vento e pirata o leva lento.
Derruba em meu colo texto lamacento.
Este solo de ideias carentes de alento.

Verso cru criado sonoro modorrento.
Faz dobra esta obra que mal invento.
E sobra à rima pobre do nobre intento.
Terminar como vela em cego lamento.

Poema lembrado em tempo oportuno

Standard
Edvard Munch Melancolia

Melancolia, Edvard Munch

Poeta do Improviso

Mataram a felicidade no dia em que alcancei o topo.
Tapo a boca, arregalo os olhos.
Volto ao começo e reinicio a jornada.
Dessa vez, espero contar com mais sorte.
De talento se vive muito…
Mas sem a boa companhia, tudo para, tapa.
Topo a vida e que venham oportunidades.
Brinde ao juízo e morte ao desnecessário.
Bom reparar nossos erros e tapar buracos.
Lastimo a falta de rima e louvo esse eco tolo.
Sou mais um poeta do improviso e amante do todo.

Para ser lido em dias cinzas

Standard
Deserto na paisagem cinza-azul desempenho

Deserto na paisagem cinza-azul desempenho, Salvador Dalí

Poeta de frases infantis

Tenho me emocionado por pouca coisa,
Inusitado hábito, me virei do avesso.
Desperto sentimentos puros e prossigo atento.

Bom chorar em situações simplórias.
Estou vivo, constato a infantilidade.
Devolvo sorriso às lágrimas e faço meu momento.

Aprecio as humildes atitudes.
Abraço a música e reproduzo com alma.
Bom deitar a cabeça em colo fraterno.

Triste acaso, hoje meu dia amanheceu cinza.
Estou sem graça, me belisco numa enorme vontade.
Melhor pensar em alegrias e ser eterno…