Para os corações carentes de letras

Standard
one-star-roberto-weigand (1)

Uma estrela, ilustração de Roberto Weigand

Costurado

Eu tenho me ausentado durante este longo, longo tempo.
Seria falta de ação, dedicação ou de meu sentimento?
O fato é que não posso ignorar esta emoção toda que tenho.
E compartilhar aquilo que na mente é bagunçado e turbulento.

Peço desculpas e preparo na agulha uma nova linha de costura.
Uma linha diferenciada, ao invés de fibras, palavras apaixonadas.
Para quem sabe suturar com sílabas rimadas corações sedentos.
E assim ficar poesia, meu fragmento de alma, minha ternura, meu tormento.

Anúncios

Aquilo que o mar me despertou

Standard
paisagem base preamar

Foto da paisagem da base no Joá - Rio - RJ

Maré alta

A água que vem e bate nessas pedras
é a mesma água que sacode meus sentimentos.
Feito onda gelada a quebrar na superfície escura
e gerar espuma branca que salga a nossa boca.
Salgada. Há tempos mergulhei em teu reino.
Invadi teu espaço e me perdi no breu. Sou teu.
Cego e movido pela maré de entendimentos .
Um barco a cortar a água e à procura de peixes.
Até encontrar a palavra que espero, cativo e cultivo.
Ao vento sou o pássaro que cutuca seu agito.
E vem se esconder no ninho pra pregar a sílaba.
A rima que faltava para completar o assobio
da música que nos desperta a fiel melancolia.
Ser a lágrima, o azul de nossa memória festiva.
Que quer ganhar o chão, ser doce e eterna.
Depois resgatada no peito e pendurada em cordão.
Ressentimento. Estava na fase que chamei de pré.
Minha maré… Tão mansa! Prefiro mudar o conceito.
Deixá-la alta, chama-la de preamar e, assim, de amor.