Poema para distanciar as coisas chatas

Standard
"Viajar" ilustração de Erin McGuire

“Viajar” ilustração de Erin McGuire

Isto visto e posto

Para longe a solidão, o estagnado e a insignificância.

Distância.

Para perto o pensamento positivo, o amor e a mudança.

Anúncios

Poema para o mundo que tanto observo e espero

Standard
misturados

Foto minha – Instagram

Misturados

Fiquei aqui do seu lado para nos sentir isolados.
Exilados num banco qualquer de uma praça ao canto.
Tantos anos precisos para chegar esta importância.
E em momentos como esses são grisalhos e gatilhos
para um mundo que reconheço e percebo emocionado.
Navegantes, somos únicos num tempo prolongado.
Vem cá e me dê mais um abraço acostumado.
Que tal curtir a vista, os ouvidos e o que suceder?
Misturados continuamos frutos da paisagem urbana.
Inalterados na civilização mundana e apaixonados.
Temos pouco e o que nos resta muito nos agrada.
A tristeza esquecida e o desejo de mais anos somados.

Aquele poema que se intitulou de estranho

Standard
Daehyun Kim

Ilustração de Daehyun Kim

Corpo estranho

Aconteceu quando a chuva parou.
Terminaram e deixaram o quarto.
Fez-se nova atmosfera e eu ali paralisado.
Preocupado, emudecido e meu ego recortado.

Apagaram as luzes e juntaram-me às sombras.
Mais um corpo no meio de tantas quinas estranhas.
Alguns ruídos reconhecidos e outros deslocados.
Não era meu espaço, mas também se fazia casa.

Casa rasa e vazia de significados.
Comigo habitado eram dúvidas e cantos esquecidos.
Cavei a saudade e busquei velhos sentidos.
Realidade minha adormecida, agora elétrica a despertar.

Imerso à espera mórbida e contínua.
Alfinetava-me o desassossego da descoberta.
Cheio de interrogações sobre a prevista acolhida.
Disposto a encarar a recente fissura aberta.

Um novo tempo, noutro sonho e o mesmo lar.
A luz amanheceu intrusa e solar de caricaturas.
Abriram a porta e mais uma vez entraram.
Invadiram emocionados e paralelo me calaram de abraços.